Quem é o suposto filho de Gugu Liberato que pede partilha na herança?

Samantha Perlanovx
By Samantha Perlanovx 7 Min Read
7 Min Read

Em entrevista para o programa Câmera Record, apresentado por Roberto Cabrini, ele diz que tenta provar o vínculo com Gugu desde 2017

Ricardo Rocha, homem que diz ser filho de Gugu Liberato, disse neste domingo, 25, que tem interesse de provar a paternidade do apresentador. Em entrevista para o programa Câmera Record, apresentado por Roberto Cabrini, ele diz que tenta provar o vínculo com Gugu desde 2017.

Segundo Ricardo, Gugu teve um relacionamento com sua mãe de origem nordestina, Otacilia Gomes da Silva, quando ambos frequentavam uma padaria em São Paulo. Na época, o apresentador tinha apenas 14 anos e sua mãe 28. Ricardo alega que sua mãe engravidou de Gugu, porem quando a mesma descobriu a gravidez, não teve mais contato com o artista.

“A minha avó não aceitava, durante um tempo, minha mãe teve que morar com um tio, foi um período muito difícil. Na cabeça dela, na vida dela, ela não tem 1% de dúvida que ele é meu pai”, disse Ricardo

Oficialmente Gugu tem reconhecido três filhos. As gêmeas Maria e Sofia, de 19 anos e João Augusto Liberato de 21, frutos da relação com Rose Miriam di Matteo, com quem ficou de fora da partilha da herança

Ricardo alega que não é seu objetivo ter benefícios financeiros, porem apenas deseja cuidar do conforto de sua família. “Sinceridade, pela vida que levei, não ligo para o que as pessoas pensam. Meu objetivo é fazer o exame de DNA. Se for comprovado, algo que tenho pouca dúvida, tudo bem, vai continuar minha vida normal”, disse

STJ valida testamento de Gugu que divide herança entre filhos e sobrinhos
O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) validou na noite de terça-feira, 20, o testamento deixado pelo apresentador Gugu Liberato, que morreu em novembro de 2019 aos 60 anos.

No documento, o apresentador deixou 75% de seu patrimônio para os três filhos e 25% para os sobrinhos. A mãe dos filhos de Gugu não foi incluída no texto original.

O colegiado do STJ entendeu que Gugu pretendeu dispor de todo o seu patrimônio, não somente a parcela disponível, excluindo os herdeiros naturais.

O processo foi movido pelas filhas gêmeas do apresentador, Marina e Sofia. Elas questionaram a “redução testamentária para resguardar a parte do patrimônio (parte legítima) dos filhos (Marina, Sofia e João)”, segundo nota da defesa. O apresentador também é pai de João Augusto Liberato.

Em nota enviada ao portal G1, Nelson Wilians, advogado de Marina e Sofia, disse que respeita a decisão da 3ª Turma do STJ, mas que irá recorrer. “Os ministros decidiram reverter a correta decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que havia reduzido a disposição testamentária, a fim de que o testamento deixado pelo apresentador Gugu Liberato respeitasse o disposto em Lei e na jurisprudência do próprio STJ. No testamento, ele dispôs de 100% da totalidade de seus bens, sem respeitar a parte legítima dos filhos.”

A decisão do STJ ocorre em meio ao processo de reconhecimento de união estável movido por Rose Miriam, mãe dos filhos de Gugu, e em andamento na 9ª Vara de Família e Sucessões do foro Central de São Paulo. Nesta quarta-feira, 21, está prevista uma nova audiência sobre o caso. O processo corre em segredo de justiça.

O caso divide a família do apresentador. Segundo apuração do Estado de SP, na primeira audiência do caso, que aconteceu em maio, as gêmeas declararam apoio a mãe, enquanto o filho mais velho permaneceu em silêncio, assim como Aparecida Liberato e André Liberato, irmã e sobrinho de Gugu.

O que diz o testamento do Gugu?
Após a morte do apresentador, em 2019, os familiares se reuniram para ler o testamento que Gugu fez em 2011. No documento, ele não reconheceu Rose Miriam como companheiro e nomeou a irmã, Aparecida Liberato, como quem deveria cuidar da divisão dos bens.

Segundo o desejo do comunicador, 75% do patrimônio avaliado em R$ 1 bilhão seria direcionado aos três filhos (R$ 750 milhões) e 25% restantes para os cinco sobrinhos (250 milhões). A mãe, Dona Maria do Céu, deveria receber uma pensão vitalícia de R$ 163 mil.

Rose decidiu entrar na justiça e solicitar o reconhecimento da união estável entre os dois. Caso o processo termine de forma positiva para a mãe dos filhos de Gugu, ela terá direito a metade da herança do apresentador. Os outros 50% serão divididos entre os três filhos.

Em reportagem sobre o caso no “Fantástico”, em fevereiro de 2020, a mãe de Gugu, dona Maria do Céu, de 90 anos, afirmou que Rose Miriam e Gugu nunca tiveram uma relação. Carlos Regina e Dilermando Cigagna, advogados da família Liberato, validaram a declaração de Maria do Céu e garantiram que não havia união estável entre Rose e Gugu.

Na mesma reportagem, Nelson Wilians, advogado de Rose, rebateu a colocação e reforçou que sua cliente era “a mulher, a esposa, a companheira” de Gugu.

Qual é o patrimônio do Gugu
Um dos maiores salários da TV brasileira, Gugu Liberato acumulou um patrimônio que pode chegar a R$ 1 bilhão. De acordo com levantamento do Estadão, o apresentado era dono de diversos imóveis, estúdio de TV, investimentos em bancos e terrenos.

Casa de Orlando, nos Estados Unidos, com cinco suítes, piscina e jardim amplo (avaliada em R$ 6,7 milhões);
Residência no Guarujá, no litoral paulista, com quatro suítes e seis banheiros (R$ 7 milhões);
Mansão em condomínio fechado nos arredores de São Paulo, com fachada inspirada na arquitetura da Casa Branca (R$ 15 milhões)
Complexo de estúdios de TV localizado em um terreno de 8.500 metros quadrados (R$ 60 milhões)
Aplicações em bancos do Brasil (R$ 190 milhões)
Participação em postos de gasolina, loja de conveniência e loteamento
Aplicação em bolsa de valores

Share This Article